Bernese Mountain Dog

O Bouvier Bernois é um original no grupo dos cães de montanha. Pouco conhecido ou mesmo desconhecido durante muitos anos, começou a ser mais estudado pelos cinófilos na década de 90. Unindo suas qualidades é um cão que está a altura de sua reputação e sua aparência é sem dúvida um dos mais belos sucessos da seleção moderna. Se a pelagem brilhante, sua expressão doce e sua fisionomia atraente satisfazem atualmente dezenas de milhares de aficcionados através do mundo, os especialistas reconhecem que a sua criação não é das mais fáceis, sua seleção esta fortemente ligada à sua hereditariedade e o tipo ideal é uma meta muito difícil de alcançar.

A SUA HISTÓRIA

NO ANONIMATO DO SEU CANTÃO

O BERNESE MOUNTAIN DOG, apesar de reconhecido tardiamente pelos clubes cinófilos oficiais, já está instalado na Suíça a muito tempo. Especula-se que a raça foi levada para a Suíça, há cerca de dois mil anos, pelos soldados invasores romanos, que o usavam como cão de combate. Posteriormente à desocupação romana, estes cães se tornaram apreciados cães de trabalho.

Devido ao aparecimento tardio no cenário internacional, a raça permaneceu afastada da cinofilia que engatinhava ao fim do século XIX. No seu país de origem, apenas o São Bernardo tinha as honras do microcosmo da criação.

Felizmente, a "banda dos quatro" bouviers suíços (Bernese, Grande Bouvier, Bouvier de Appenzell e de Entlebluch) seduz alguns amadores. Entre eles, os criadores da região de Burgdorf pegam em mãos o futuro do Bernese. Um desses pioneiros, Franz Schertenleib, tem um só objetivo: Reencontrar cães similares a aqueles que lhe descrevia seu pai outrora. Ele procura no sul do cantão de Berna, mais precisamente na vila de Dürrbach aonde ele dedica a sua atenção aos cães nomeados Gelbbächler (jubas amarelas). Estes últimos formarão uma das principais fontes do futuro Bouvier Suíço.

Somente em 1892 que a raça entra muito discretamente para a cinofilia oficial, graças a Franz Schertenleib, que se tornará mais tarde um dos seus mais famosos criadores.

HISTÓRIA DO NOME

O DÜRRBÄCHLER, primeiro nome do BERNESE, foi notado pelo professor Heim, sumidade cinológica que convenceu os primeiros criadores a abandonar uma característica: o nariz fendido, que é na verdade uma anomalia e trocar seu nome para BERNER SENNENHUND, em alemão ou BOUVIER BERNOIS em francês, o que foi muito mais difícil. O clube da raça foi fundado em 1907, porém só adotou o nome BERNOIS, ou BERNESE em 1912.

Assim recebeu o nome de BERNER SENNENHUND, ou seja, CÃO MONTANHÊS DE BERNA, em referência ao cantão da Berna, onde eram utilizados como cão pastor e depois como cão de tração pelos produtores rurais da região. Era comum vê-los puxando pequenas carroças carregadas com latões de leite para as fabricas de queijo, e também exercendo a função de pastoreio, guardando e dirigindo o gado para os Alpes.

Desde então o BERNESE conquistou o mundo inteiro, atingindo e depois ultrapassando em número o legendário São Bernardo, tanto na Suíça como em muitos países.

DESPACHAMOS PARA QUALQUER PARTE DO MUNDO!

Campos dos Goytacazes, RJ

Cel: (27) 9.9993-7251
canilbernermonaly@hotmail.com

 


 

 

* Clube Brasileiro do Boiadeiro Bernês
  
Sócio proprietário do:
* Kennel Club de Campos

criador-parceiro-premier-super-premium-1